segunda-feira, maio 09, 2005

Sobre regras do jogo

Ao escrever as regras do jogo, cometi um erro grave: disse que o limite dos microcontos seria de sessenta palavras. O que eu queria dizer era sessenta letras. A decisão, um tanto quanto arbitrária, estendia para mais dez letras e exigência que faz Nemo Nox em seu Mil Portas. O Carlos Seabra pegou meu erro por causa da inconsistência conceitual de um microconto de sessenta palavras. Vejam o que o Carlos diz em sua mensagem:

Muito divertido! Contem comigo! Vi que o limite com que se está trabalhando é de 60 palavras... Sem querer tumultuar tendo entrado somente agora nisso, eu acho que 60 palavras é um limite muito alto.Para mim microconto tem que ter até 150 caracteres como máximo (contando espaços epontuação), senão vira miniconto. Porquê esse limite? Não é arbitrário: trata-se da quantidade de caracteres possíveis de enviar numa mensagem de texto por celular (160), deixando pequeno espaço para a assinatura com o nome do autor. Mando por esta mensagem um pequeno lote de 10 minicontos para não estragar abrincadeira de todos, uma vez que eu tenho cerca de 100 já prontos que andei a escrever nas férias, entre o Natal e o Carnaval, hehehe!

Precisamos ver que critério final adotamos. Continuamos com as sessenta letras? Esticamos um pouco mais a exigência e usamos o limite de 150 caracteres utilizado pelo Seabra?

4 Comments:

At 11:08 AM, Blogger Morales said...

Considero que a sugestão do Seabra é boa. Podíamos ficar com as 150 letras.

 
At 11:09 AM, Blogger Morales said...

mais um:

A sala estava muito quente.
Meu sangue gelou quando a
decisão foi anunciada.

 
At 4:18 PM, Blogger Jarbas said...

Cocordo com o número 150. Mas, repare: são 150 caracteres, o que inclui espaços e pontuação, além das necessárias palavras.

 
At 6:07 PM, Blogger Universidade da Mente said...

A febre do momento é twittar os microcontos. Neste caso, deverão ser microcontos com um máximo dos 140 caracteres que o twitter permite.

Um forte abraço.

Rayo Francis - escritor.

 

Postar um comentário

<< Home